Gerenciamento de Resíduos

  • 31 de maio de 2022

Nossas operações na UHE São Simão e nos parques eólicos da Paraíba contam com um Plano de Gerenciamento de Resíduos, documento que contém orientações e foi construído com base na legislação ambiental e nas melhores práticas para o tema, estabelecendo diretrizes para que todos os colaboradores atuem na redução de geração de resíduos. Em 2021, o Plano de Gerenciamento de Resíduos da UHE São Simão foi revisado e atualizado, sendo parte integrante de todos os documentos que compõem o nosso SGI, hoje certificado pela ISO 14001 e ISO 45001.

Os resíduos Classe 1 (perigosos) gerados nas operações eólicas e hidrelétrica são manejados por  empresas especializadas, que atuam no acondicionamento,  retirada, destinação e o devido tratamento para cada tipo de resíduo. A água potável consumida na UHE São Simão e os efluentes sanitários gerados  são tratados em estações de tratamento de água, poços artesianos e de esgoto. Para esses processos, há outorgas específicas emitidas pela Agência Nacional de Águas (ANA). Poços artesianos têm outorgas emitidas pelos respectivos órgãos estaduais.

Modernização da UHE São Simão

Uma preocupação presente no plano de modernização da UHE São Simão está relacionada à geração de resíduos passíveis de serem reutilizados e/ou reciclados. Eles são gerados da substituição de máquinas e equipamentos, cujas peças estão sendo trocadas. Por isso, assinamos contratos com empresas que adquirem materiais como sucata metálica não contaminada e óleos isolantes e lubrificantes passíveis de refino. Contratamos ainda, uma empresa especializada que auditará o processo de recolhimento e destinação dos resíduos oriundos da Missão Futuro, nome dado ao nosso projeto de modernização da UHE São Simão.

Conceitos e práticas no ambiente escolar

Em 2020 a SPIC Brasil realizou um webinar com as instituições de ensino público de alguns  municípios vizinhos ao reservatório da UHE São Simão, como Capinópolis (MG) e São Simão (GO), para discutir sobre a gestão dos resíduos sólidos no ambiente escolar e trabalhar conceitos e práticas junto com os professores.

O evento teve como tema central os 10 anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010) e formas de implantação das diretrizes da Lei no ambiente escolar, com sugestões para trabalhar a temática de forma transversal, conforme orientações da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).
O evento realizado com os educadores de Capinópolis contou com 89 participantes, já os educadores de São Simão (GO) somaram 33 pessoas.
Como ação complementar ao evento, foi encaminhada aos participantes uma cartilha digital para reforçar os conceitos discutidos no webinar sobre a PNRS, orientando sobre os tipos de resíduos e o correto acondicionamento e descarte, oferecendo também dicas de livros, sites e filmes que abordam a temática e podem ser materiais de suporte para os professores durante o ensino.

Já em 2021 realizamos junto a professores da rede municipal de ensino de Gouvelândia/GO uma Trilha de Aprendizagem, entre os meses de agosto a outubro.  A atividade capacitou professores do ensino fundamental I e do ensino infantil do município , proporcionando a eles subsídios para que desenvolvam ações de educação ambiental com seus estudantes. O processo contou com encontros virtuais, que abordaram os temas:

  • Educação ambiental
  • Áreas verdes e água
  • Água e resíduos
  • Água e agrodefensivos.

Foram repassados vídeos com a ilustração de atividades práticas para desenvolvimento com os alunos, de acordo com cada tema abordado. Ao final do processo, a equipe de professores e coordenadoras pedagógicas, bem como a secretária da educação organizaram o evento “Culminância do Projeto Meio Ambiente”, apresentando os resultados do projeto e exposição das atividades realizadas pelos estudantes. A ação envolveu cerca de 350 estudantes e 40 professores.

A Trilha de Aprendizagem também foi realizada com voluntários do Rotary Club de São Simão/GO e Ituiutaba/MG, com o objetivo de instruir os participantes quanto ao modo de  elaboração de um projeto ambiental de interação com a comunidade, promovendo a conservação ambiental. Para essa ação foram realizados encontros virtuais entre setembro e novembro de 2021, sendo trabalhados os seguintes temas:

  • Fundamentos teóricometodológicos da educação ambiental crítica e dialógica e suas aplicações
  • Diagnóstico socioambiental: importância e como realizar
  • Etapas da elaboração de projetos de educação ambiental.

Ao final da capacitação os grupos puderam compartilhar as ideias de futuros projetos a serem estruturados e desenvolvidos junto aos  municipios no quesito ambiental.

#EnergiaQueTransforma

O que procura?